comentários  

11 de março de 2010, 11:22

Sob pressão, câmara municipal de Itaporanga adia votação de projeto da Previdência


Com o plenário lotado e com mais de uma hora de atraso, o presidente da câmara municipal de Itaporanga, vereador José Serafim de Queiroz Filho, na manhã de ontem, 10/03, abriu a sessão sugerindo o adiamento por 40 dias para a votação do polêmico projeto de Lei, que cria a Previdência Municipal naquela cidade.

Os aliados do prefeito, principalmente os vereadores Luis Alberto Tolentino (Lula da Farmácia) e Francisco Saulo, contavam que iriam, na referida sessão, aprovar às pressas o projeto que, segundo o sindicato dos servidores municipais, prejudica, e muito, os funcionários públicos itaporanguenses.

Um dos pontos alegados pelo dr. Paulo Cezar Conserva, assessor jurídico dos sindicatos é que além da alíquota que sobe dos atuais 8% para 11%, os aposentados e pensionistas continuariam contribuindo para o ItaporangaPrev.

O adiamento da votação que foi pedido oficialmente pelo vereador José Honório (Zeca da Encarnação) entrou em votação e foi aprovado por unanimidade e foi comemorado pelos barnabés presente que no final da sessão cantaram o hino nacional.

Os funcionários esperam que durante esta quaresma, um dos quatro vereadores da base aliada do prefeito, mude de opinião e de voto, ou até mesmo o presidente da casa, a quem caberia, se o projeto entrasse em votação no dia de ontem, o voto de minerva (o desempate), já que o parlamento mirim itaporanguense é formado por nove vereadores e quatro deles votariam pela aprovação e os outros quatro pela rejeição.

Rainério


Publicidade
Publicidade

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSONLINE.COM, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSONLINE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.