comentários  

16 de fevereiro de 2011, 07:02

GIAASP COMEMORA 20 ANOS!


Fundado em 1991, o GIAASP (Grupo Independente de Análise e Ação Social e Política de Patos) comemora este ano seu 20º aniversário de luta pelo bem comum dos patoenses e realizou sua primeira reunião do ano no dia 09 de fevereiro com a presença do Prefeito Nabor Wanderley. A reunião quase não aconteceu porque Nabor levou mais de um mês para aceitar o convite, mas quando este site divulgou o fato que a realização da reunião estava em dúvida, Nabor resolveu topar o encontro com o GIAASP faltando 48 horas para o evento.

Ao longo destes 20 anos, ser um grupo independente nunca foi fácil e esta última reunião comprova isso. Por um lado, o jornalista Vicente Conserva criticou o GIAASP por ter interesses que incluem “derrubar o atual prefeito” e por outro lado o jornalista Luiz Gonzaga criticou o GIAASP porque apenas quer “levantar bola para o prefeito”!

Quero avisar aos nobres jornalistas citados, e ao público em geral, que o GIAASP não deseja nem derrubar nem levantar ninguém, mas tem o direito e dever, como um grupo de cidadãos conscientes, de analisar, questionar, criticar, fiscalizar, parabenizar e sugerir qualquer coisa que ele acha pertinente ao progresso de Patos sendo que tudo é realizado com respeito, ética e dignidade de acordo com o espírito de sempre do GIAASP.

O GIAASP é um grupo suprapartidário, que parece ser um osso duro de roer para alguns, mas cremos ser o caminho para o bem do povo de Patos. No GIAASP, sempre teve pessoas de uma grande variedade de partidos políticos e outros sem partido. Vejo isso como uma das riquezas e forças do GIAASP, não deixando de ser um desafio também. Pois, se Patos vai permanecer eternamente prejudicada pelo yo-yo dos partidos importando-se mais com seus próprios interesses de que com o bem-comum de todos, então, o progresso de Patos será sempre retardado. A verdade é que o GIAASP sempre foi e permanece aberto para todos que tem a educação de debater assuntos num espírito de educação e ética.

Nesta última reunião do GIAASP, o bom público presente e o sangue novo no GIAASP talvez até surpreendeu alguns, mas isto é verdadeira democracia e muito saudável à nossa ONG.

O GIAASP foi fundado na gestão da saudosa prefeita, Dra Geralda Medeiros, que sempre foi auxiliado pelo seu marido e prefeito anterior, Dr. Rivaldo Medeiros. Depois disso, foram as gestões do Dr. Ivânio Ramalho, Dinaldo Wanderley e agora Nabor Wanderley. Os primeiros dois gestores conviveram muito bem com o GIAASP e sempre houve debates francos e abertos com eles, sem problema. No período do governo de Dinaldo, o GIAASP se sentiu um tanto prejudicado pelo desprezo que o então governante deu ao grupo. Dinaldo, por certo, vai negar isso, mas foi isso que o GIAASP sentiu e experimentou. Entretanto, foi no governo Nabor que o GIAASP foi mais prejudicado, não pelo desprezo e sim pela contratação de diversos membros do nosso grupo como funcionários municipais. Esta foi a arma mais prejudicial usada contra o GIAASP, intencional ou não. Pois, o GIAASP perdeu pessoas chaves neste processo e também ficou exposto às críticas de cumplicidade e dependência no governo municipal.

A reunião do dia 09 de fevereiro de 2011 foi, portanto, uma marca histórica na existência do GIAASP, que evidenciou uma nova vivacidade da entidade devido à presença de novos membros inteligentes e comprometidos com Patos, que somaram forças com os sócios fundadores de 20 anos atrás. Nada demais aconteceu, mas o que procedeu foi importante num momento em que Nabor Wanderley inicia a segunda metade do seu segundo mandato. Apresentarei um resumo dos assuntos tratados agora.

                            1. Trânsito

(a)  As melhorias do sistema de trânsito de Patos foram aplaudidas.

(b)  Mais atenção para evitar acidentes nos bairros foi cobrada e o prefeito se comprometeu a “desobstruir as ruas e calçadas” para prevenir acidentes.

(c)  Estudantes da UFCG cobraram melhor assistência do transporte público e Nabor se comprometeu a estudar isso, incluindo o “estudo de possível subsídio municipal para a empresa responsável”.

(d)  Ciclovias foram novamente cobradas.

 

                           2. Meio-ambiente

(a)  A recuperação do Rio Espinharas foi cobrada e o prefeito disse que evitar que os esgotos sejam despejados no rio era uma pré-condição para isso. Ele também disse que o projeto atual no Rio da Cruz teria de ser concluído antes da elaboração do projeto Espinharas.

(b)  Novamente o GIAASP cobrou uma parceria entre o curso de Engenharia Florestal da UFCG e a Prefeitura para auxiliar as melhorias nas praças e ruas. O GIAASP questionou os custos das melhorias das praças de Patos e Nabor respondeu que “acusações só valiam com provas”.

(c)  O GIAASP cobrou a construção do aterro sanitário e Nabor disse que não havia sido feito por “falta de recursos”.

(d)  O Matadouro foi também citado e o prefeito falou que embora muita coisa já tivesse sido melhorada a solução “provável era privatizar”.

                 3.    Cultura e Educação

(a)  O GIAASP questionou se Patos podia confiar no apoio do prefeito para a criação da Universidade Federal do Sertão e ele afirmou que sim, “com toda certeza”. 

(b)  O GIAASP também questionou as despesas de um secretário da juventude pouco operante e cobrou mais ação. O prefeito e secretários relataram uma séria de ações realizadas em benefício da juventude independente do secretário desta pasta, mas prometeu “um fórum da juventude” para discutir a questão. 

                   4.    Governança

(a)  O GIAASP expressou sua preocupação com a transparência da administração municipal e perguntou ao prefeito se ele estaria disposto a abrir as contas municipais de projetos escolhidos por nós para a inspeção pelo GIAASP? O prefeito Nabor disse que sim. 

(b)  Como exemplo das suas preocupações, o GIAASP perguntou em que foi gasto os R$5 milhões recebidos do governo federal para socorrer as pessoas afetadas pelas enchentes de abril de 2009? Nabor respondeu que não podia dizer, já que “foi uma verba administrada pelo estado”.

 

                        5.    Saúde Pública

(a)  O GIAASP perguntou por que o atendimento nos PSFs não estava mais funcionando bem e porque faltavam médicos tanto? O prefeito disse não havia conseguido encontrar uma solução referente aos médicos.

(b)  Nabor garantia a inauguração de uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) no Campo da Liga “até o final de maio”.

 

O resumo desta última reunião do GIAASP demonstra que a entidade nem levantou nem derrubou o prefeito, e sim, discutiu democraticamente e de forma bem participativa e respeitosa alguns dos problemas que a administração municipal enfrenta hoje. Foi uma reunião independente dentro do lema do GIAASP, “críticas sem sugestões não constroem”.

 

A reunião de março será no dia 16 com o tema: Segurança Pública.

A reunião de abril será no dia 13 com o tema: Saúde Pública.

 

Todos são cordialmente convidados a participarem.

 

John Philip Medcraft


Publicidade
Publicidade

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSONLINE.COM, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSONLINE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.