comentários  

07 de abril de 2011, 18:38

GIAASP VAI DEBATER SAÚDE PÚBLICA


A reunião mensal do GIAASP, aberto ao público, será realizada no dia de sempre – na segunda quarta-feira do mês, que é o dia 13 de abril às 20 horas na ACIAP. O tema deste mês é saúde pública. Portanto, foram convidados o secretário municipal de saúde, o diretor da 6ª região de saúde, os diretores dos hospitais públicos de Patos, os membros do Conselho Municipal de Saúde e o diretor da Cagepa. O objetivo do GIAASP não é brigar com ninguém e sim contribuir para uma melhoria nos pontos mais críticos da saúde pública em Patos.

O GIAASP agora conta com um membro especialista nesta área que é Francicleber Medeiros de Souza. Ele é farmacêutico e tem três pós-graduações em Saúde Pública, Saúde da Família e em Educação, Desenvolvimento e Políticas Educacionais. Ele ainda está mestrando Ciências da Educação e em andamento nas Especializações em Gestão Pública Municipal e em Gestão da Saúde. Francicleber, portanto, é uma peça fundamental nos preparativos do GIAASP para esta importante reunião.

Desejo agora publicar alguns posicionamentos de Francicleber nesta fase preparatória para a reunião que servem para a nossa reflexão e discussão:

“Em minha opinião ainda não é prioridade para Patos um hospital de trauma, e sim, uma rede integral de atenção oncológica com um centro de oncologia para atender a demanda de Patos e região.

A avaliação deve se basear em indicadores epidemiológicos, maior mortalidade, por exemplo. Assim, a prioridade é a oncologia, 2ª causa de morte no País, no Estado da PB, na Mesorregião do Sertão e na cidade de Patos (PB).

Quanto ao sistema de saúde, Patos ficará com uma excelente estrutura, melhor que muitos centros urbanos do país, com Hospital Regional de Referência (está sendo reestruturado e ampliado os serviços), um hospital infantil, uma maternidade e uma Unidade de Pronto Atendimento para urgência e emergência (em construção parada pela Prefeitura).

Neste momento, as prioridades são estas, pois Patos só tem 100.000 habitantes, Campina Grande que recebeu um hospital de trauma recentemente tem 385.276 mil habitantes. Santa Rita que vai receber um tem 120.333 habitantes, contudo é um centro polarizado por indústrias e comércio, junto com Bayeux.

 O que deve ser feito é instalar UPAs nos principais centros Urbanos onde estão as Regionais de Saúde para estruturar a rede em parceria com o SAMU.

Na política, devemos usar o planejamento estratégico e a inteligência.”

Portanto, aí está um posicionamento de um membro do GIAASP sobre saúde pública em Patos, mas ainda há tempo para outros assuntos a serem colocados na pauta da reunião. Participe conosco visando o bem comum dos patoenses.

 

GIAASP – 20 anos – Críticas sem sugestões não constroem.

 

 Pastor John Philip



Publicidade
Publicidade

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSONLINE.COM, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSONLINE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.