comentários  

07 de abril de 2011, 22:24

A pressa é inimiga da reflexão


Cada vez mais vivemos em um mundo muito veloz, cheio de barulho e que oferece pouco espaço para a reflexão.

É comum escutarmos as pessoas afirmarem que estão ‘stressadas’ e em vários casos esta condição de stress leva a pessoa a algo mais sério como, por exemplo, a depressão que vem caracterizando-se como um dos males do século. A sociedade pós moderna é marcada pela ausência de sentido porque tudo é volátil, efêmero, passageiro. Tudo passa muito rápido e não dá tempo de abstrairmos as realidades que nos rodeiam e isto é angustiante. A pessoa necessita de tempo para poder captar o sentido real de tudo o que se apresenta não somente aos sentidos, mas, ao seu interior.

Parece que tudo traz a marca da velocidade. Basta ver, por exemplo, a quantidade de informações que recebemos todos os dias através dos meios de comunicação social. São inúmeros fatos que chegam até nós de maneira que fica impossível refletir sobre pelo menos a metade das notícias das quais tomamos conhecimento. Se por um lado o advento da informática trouxe a rapidez e o acesso a tudo que acontece mundo a fora, por outro lado gerou um sentimento de descartabilidade entre as pessoas. Usam-se pessoas como se usa um computador, um celular ou um objeto qualquer que precisa ser mudado de tempo em tempo. Infelizmente esta mentalidade vai sendo reproduzida em grande escala pela sociedade.

O mundo ocidental, sobretudo, perdeu muito no sentido da meditação e do silêncio. A sociedade é marcada por muito barulho, corre-corre, como se não quiséssemos parar para ouvir a nós mesmos. Li nestes dias um livro bastante interessante de um monge alemão chamado Anselm Grun, no qual ele trabalha a importância do silêncio na vida humana. O próprio título do livro já é emblemático: “O poder do silêncio”.

São vários os momentos nos quais encontramos Jesus em profunda reflexão. Ele escolhe os lugares mais afastados como, por exemplo, os montes para realizar momentos de oração e meditação. A vida de Jesus configura-se como um grande exemplo de um ser humano equilibrado que sabia equalizar o cotidiano com todos os seus afazeres sem esquecer a importância da introspecção.

O Cristianismo oferece uma proposta inovadora capaz de dar sentido e direção à vida humana e creio que vale a pena investir nela.

Recordo-me do exemplo que um padre formador nosso no seminário sempre nos mostrava: “a sociedade moderna assemelha-se a um carro de fórmula 1: vai a 300Km por hora, porém dentro do mesmo circuito”. Nem sempre a pressa nos leva na vida aonde queremos, porque o mais importante não é chegar em primeiro ou em último lugar, mas, chegar com qualidade. De fato, a pressa é inimiga da reflexão.

Procure no seu dia-a-dia ter momentos de reflexão e descubra como esta atividade lhe fará bem.

Tenho certeza absoluta que a partir do instante em que nos debruçarmos sobre nós mesmos no intuito de descobrirmos algo novo, vamos, sem dúvida, encontrar a ação permanente de Deus em nós e assim estaremos melhorando a nossa qualidade de vida.

 Padre Jorge Luiz – 07/04/11


Publicidade
Publicidade

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSONLINE.COM, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSONLINE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.