comentários  

08 de junho de 2011, 06:49

DIA INTERNACIONAL DO MEIO AMBIENTE


O Dia Internacional do Meio Ambiente, que foi comemorado no dia 05 de junho, tem o objetivo de conscientizar a todos sobre a sua importância, como também, conclamar a atenção política e ação pública em sua defesa.

Na nossa região alguns dos principais problemas que o meio ambiente enfrenta são: falta de esgotamento sanitário, que acaba com os rios, desmatamento, caça e tráfico de fauna, extração de minerais do solo e irresponsabilidade individual e pública quanto ao lixo.

Em Patos, formamos uma ‘Frente de Valorização e Defesa da Caatinga’ que até agora é constituída pelas seguintes entidades: GIAASP, Rotary Club Patos Norte, Cultura Inglesa Patos, ACEV Social, Instituto Histórico e Geográfico de Patos, SOS Sertão, Instituto Jabre e PROPAC. Esta frente é um fórum de debate e luta em prol do meio ambiente e está aberta para adesões de outras instituições.

Em primeiro lugar, os envolvidos nesta frente querem estimular a valorização da caatinga. Pessoas destroem o que elas não valorizem e precisamos mudar isso. Estamos documentando fotograficamente as belezas do sertão para sensibilizar as pessoas por sites como http://www.flickr.com/photos/johnmedcraft/ e desejamos apoiar todas as escolas e faculdades que estão se conscientizando da necessidade de educar integralmente para a vida.

Concriz

O belo Concriz deve estar livre no seu ambiente e nunca em gaiola

 

Em segundo lugar, queremos contribuir para a criação de uma cultura nova de proteção da flora e fauna da caatinga. Chega de desmatamento! Vamos plantar árvores! Estamos apoiando o trabalho do IBAMA e da SUDEMA e cobrando mais ação destes órgãos oficiais. Chega de pássaros em gaiolas. Vamos estimular a caminhada no mato vendo e ouvindo a natureza interagir e cantar belos cânticos ao criador! A frente deseja formar um cadastro de todos os proprietários rurais do sertão que proíbem o desmatamento e combatem a caça e o tráfico da fauna. Queremos encorajar cada fazenda e sítio a isolar pelo menos um hectare de terra onde uma mini-reserva ecológica será criada por deixar aquela área intocável sem animais domésticos ou qualquer outra interferência.

Mocó

O Mocó, quase o dobro do tamanho de um preá, vive nas rochas,

sobe nas árvores e emite um som como o de um pássaro

 

Em terceiro lugar, a ‘Frente de Valorização e Defesa da Caatinga’ já solicitou da SUDEMA a relação de todas as empresas nacionais e estrangeiras licenciadas a fazerem pesquisas e/ou extrações comerciais de minérios na Paraíba porque sabemos do enorme estrago ao meio ambiente causado pela mineração. Enviamos um ofício com esta solicitação no dia 18 de maio de 2011 e aguardamos a resposta. Somos a favor de uma mineração responsável e legal que mantém ao mínimo o prejuízo ao meio ambiente.

Em quarto lugar, a Frente se junta a todos que lutam pela recuperação do Rio Espinharas que em primeiro lugar depende de um esgotamento sanitário correto para reverter a realidade atual. Cobramos dos governos que os esgotos de Patos sejam tratados corretamente para que o rio seja rio e não esgoto Espinharas! Cobramos também um aterro sanitário em Patos e um mutirão de limpeza nas entradas da cidade onde lixo e entulhos são jogados em volume cada vez maior. Exigimos uma política de manejo de entulhos com fiscalização e multas para infratores.

O cuidado com o meio ambiente é obviamente do interesse de todos nós. Portanto, vamos agir, conscientizar, valorizar e cobrar medidas adequadas para que o sertão seja cada vez mais belo.

 

 

Pastor John Philip Medcraft

 


Publicidade
Publicidade

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSONLINE.COM, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSONLINE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.