comentários  

14 de junho de 2013, 21:14

Existem São João para o povão?


Muitas prefeituras de nosso Sertão promovem todos os anos festividades juninas com o titulo bem chamativo e direcionada para o povão. Porém, será mesmo para este? Na verdade, a festa deveria ser justamente para o povão, pois o São João no Sertão sempre foi culturalmente uma festa de massa sem distinção de cores e muito menos de discriminação econômica. Na teoria, se passa uma imagem de um evento voltado para todos, quando na verdade, na prática, para o povão só o titulo porque aqui e em lugar nenhum ele goza de privilégio nenhum.

 

Só tem acesso aos camarotes e as áreas reservadas Vips pessoas de alto poder aquisitivo e lá pobre só entra para limpar e ouvir reclamações. Mesmo tratamento dado a esta classe, ou pior ainda, quando tenta se aproximar de seus ídolos nos palcos. Ficam só na vontade porque, tem acesso às estrelas, familiares dos prefeitos ou a equipe da bajulação. O povão tem que se contentar em ver de longe tendo em vista que para se aproximar do palco, terá que romper uma impossível barreira de leões de chácara que são contratados para darem proteção às atrações e ao camarote “VIP” localizado na frente do palco. Camarote esse, totalmente discriminatório erguido numa área pública num evento com participação do dinheiro público, mas só entra nele quem pode. É um São João para todos em nível de igualdade?

Estranho né?

Soube por uma fonte, que a obra de pavimentação asfáltica com construção de pontes e tudo que tem direito entre as cidades de Assunção/Quixaba, serão gastos 72 milhões pelo governo do Estado. E entre São José do Bomfim/Mãe D’Água, 10 milhões. É bom deixar bem claro com desvios, nova ponte e todos os demais serviços. Calcule em ambas, quantos quilômetros de estradas serão feitas com os valores acima citados. E é bom deixar bem claro, asfalto de primeira. E pelo que tem conhecimento, no “Canal do Frango” já foram gastos 30 milhões de reais numa obra que anda ainda se arrastando e a pavimentação nas laterais em muito deixa a desejar. Proporcionalmente, o que vocês acham? Eita frango para consumir milho.

Pagando caro

Muitos proprietários de indústrias instaladas em nossa cidade hoje estão pagando um preço muito alto, porque as mesmas estão atualmente, funcionando dentro da cidade. São fiscalizados, multadas e cobradas o possível e impossível por estarem funcionando em área urbana. Mas, quando estas empresas se instalaram há muitos anos como a Tupy Guarany e tantos outras não foram dentro da cidade e sim fora. Com o passar dos anos, a cidade é que foi de encontro às empresas, aeroporto e Presídio como já estamos vendo. Culpa deles ou do crescimento da cidade? Então, porque estão sendo penalizados quando em nossa cidade, ainda não tem um Distrito industrial só para funcionamento de indústria? Não como denominaram uma área de Distrito Industrial de Patos na saída para cajazeiras, onde atualmente só o que tem é residência inclusive, do programa do governo federal minha casa minha vida.

Não demora muito e dentro de pouco tempo, a Careiros vai ser crucificada tão igual como muitas outras de nossa cidade estão sendo. Careiro, Quasar e tantas outras foram para dentro da cidade e ou a cidade foram dentro delas? E Porque permitiram construir habitação no referido “Distrito”?

Agradecimento

Bom, já era para ter agradecido ao médico Alcides Candeia Pereira, que me presenteou com um livro História da Anestesiologia da Paraíba. O referido livro traz um brilhante trabalho de pesquisa em que os autores relatam com detalhe e honestidade a evolução da anestesia na Paraíba.

Para quem não sabe o médico Alcides Candeia foi o primeiro a exercer a especialização em anestesiologia na cidade de Patos logo que chegou de sua residência no Rio de Janeiro em 1958. Um grande anestesiologista e quando encontrava tempo, ainda dava show na clínica médica. Quando trabalhei por dez anos na área de saúde, nesse período, tive o prazer de tê-lo como diretor no Hospital de Patos salvo engano em 1976. Patos não só tinha poucos médicos como também pouca gente qualificada na área da enfermagem. Porém, o pouco que tinha, de tudo fazia.

 

Acompanhando

A prefeita Francisca Motta além de visitar as obras em andamento na cidade com frequência, vem acompanhando todos os preparativos da festa maior de Patos, o São João, que acontece de 19 a 23 deste mês, mais uma vez no Terreiro do Forró.

 

 

 

 


Ibope em baixa

 

Os atuais vereadores patoenses, vão ter que trabalhar muito para recuperar o prestígio da Câmara Municipal. Anda cada vez mais em baixo junto a opinião pública. Considerada a pior dos últimos 20 anos. Será? Os competentes, pagando pelos os incompetentes!!!!

 

 

 


Ana Centro Médico

A conceituada dermatologista patoense Ana Paula Crispim, reuniu ontem(13), seus colegas e demais convidados para a inauguração de sua nova Clínica, instalada no Ana Centro Médico(Av Pedro Firmino). O evento foi por demais prestigiado por todos os segmentos de nossa sociedade.

 

 

 

 

 

 


Diácono João Batista

No próximo dia 23(junho), será celebrada às 09:00hs na Catedral de Nossa Senhora da Guia, a missa de 30º dia em sufrágio da alma do Diácono João Batista. Partiu para o andar de cima, com sua missão cumprida na terra.

 

 

 


Osvaldo Medeiros

 

 


Publicidade
Publicidade

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSONLINE.COM, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSONLINE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.