comentários  

29 de março de 2014, 18:56

Histórias da Cozinha


Desde que o homem descobriu o fogo e logo em seguida o sal, a história da cozinha nunca mais foi à mesma. O Fogo não precisa nem explicar por que, e o sal já teve tanto valor que antigamente as pessoas recebiam o pagamento dos serviços prestados em pequenas quantidades de sal, originando dai o nome de Salário.

Depois vieram as especiarias originarias das índias: pimenta do reino, noz moscada, cravo, canela, entre outros. Com as navegações e as descobertas de outras terras é claro que haveria um grande intercâmbio entre aqueles que preparavam suas alimentações. Da China, Marco Polo trouxe uma massa preparada com ovos e trigo, fininha e cumpridinha que posteriormente seria chamada de macarrão. Fez tanto sucesso que a Itália, com seus chefes de cozinha, foi dando formas, nomes e cores a essas massas, que até hoje muita gente acha que esse famoso prato seria invenção dos moradores da ''velha bota'', a Itália.

Já as pizzas surgiram com os viajantes da época que preparavam uma pasta base ''Massa da Pizza'', e quando chegava na hora do almoço abriam-na em cima de uma pedra lisa quente. Colocavam os recheios e em seguida faziam a exposição do produto ao sol, até que esse produto ficasse com ''a cara'' de pronto para o consumo. Como era inevitável vieram os aperfeiçoamentos, tanto da massa como dos recheios e formas de cocção 'cozimento'.

Já a famosíssima Feijoada Carioca, brasileiríssima por natureza, existem duas correntes da história que defendem origens diferentes: Uma afirma que a Feijoada Brasileira foi originaria de um famoso prato Francês, Cassoulet, que apesar de muito parecido tem ingredientes completamente diferentes da nossa tradicional feijoada. A outra corrente defende a tese de que na época da escravidão os senhores das fazendas, após a matança dos bovinos, escolhiam para si as melhores partes deixando os ''miúdos'' para os escravos. Dai para alguém misturar tudo, colocar feijão, alguns temperos e botar no fogo foi um pulo para surgir então essa delícia que já na época encantava os escravos e senhores de engenho. Até hoje encanta a todos. Não faltou quem acrescentasse antes uma deliciosa caipirinha. Isso acabou deixando  a Feijoada, o prato mais brasileiro que nunca.

A Cozinha, e sua historia ,é tão fascinante e cheia de detalhes que o primeiro cozinheiro famoso do mundo chamava se Apícius. Alias, Apícius é o nome da coluna de gastronomia mais antiga e mais famosa do Brasil que até hoje é editada semanalmente no Jornal do Brasil, Rio de Janeiro. A parte triste da história desse cozinheiro famoso e tão importante para a história da Gastronomia é que ele ao ser informado pelos conselheiros do Rei de que haveria uma grande crise no abastecimento de alimentos da época, não pensou duas vezes e deu adeus a vida cometendo suicidou com medo de morrer de fome.

Cozinha e combinações de alimentos é uma alquimia tão grande que tanto pode dar certo como pode dar completamente errado. Vai ser uma questão de bom senso. Por exemplo, durante muito tempo eu não consumia Rúcula. Achava o aroma dessa verdura muito forte. Uma vez em uma recepção foram servidos pequenos pãezinhos prensados com um ''troço'' verde dentro, cortados em forma de batatas fritas ''palitinhos''. Adorei! Gostei tanto que como cozinheiro procurei me informar sobre o que era aquele bendito recheio verde dentro do pão que encantava a todos. Para minha surpresa era simplesmente pão com Rúcula. Prensado, delicioso como eu nunca imaginara. O sucesso dessa pequena entrada foi tanto na festa, e no meu paladar, que até hoje sanduíche de pão com Rúcula é o meu predileto. Simples,fácil de fazer e garanto, delicioso e nutritivo.

Para quem não saber cozinhar uma geladeira quase vazia não tem nada. Para quem sabe uma geladeira quase vazia tem combinações simples e fáceis que acabam resultando, na pior das hipóteses, numa deliciosa Omelete. Bastam 3 ovos, alguns tomates, cebolas e umas sobrinhas de frango, de carne ou mesmo uma simples lata de sardinha. Pronto! Você está alimentado e com sabores que você mesmo pode criar e sem custo elevado.

Conhecimento é tudo. Não ocupa espaço e você pode levar consigo onde você estiver, e o que é melhor, ladrão nenhum do mundo poderá roubá-lo.

 

Bom Fim de Semana a todos e saúde!

 

A BOA DO FIM DE NOITE 

 

Quando você menos espera bate aquela ''fomezinha'' de fim de noite.

Se você não aguenta mais pastéis, enroladinhos, coxinhas e outros tradicionais salgadinhos. Seus problemas acabaram! Na Rua Horácio Nóbrega, sentido Bairro Belo Horizonte, um pouquinho depois da FIP, do outro lado da rua fica A DOGUERIA. Os mais diversos sabores e recheios de cachorro quente. Cada um mais delicioso que outro. Uma casa especializada somente em cachorro quente. Vale o sabor, vale a visita, vale os preços, pois são justíssimos.

 

Até semana que vem!

 

 

Participe do Curso Básico de Cozinha promovido pelo Art Gastrô! Vagas limitadíssimas!

 

Contato pelo telefone: (83) 9627-4215

 

 



Publicidade
Publicidade

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSONLINE.COM, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSONLINE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.