comentários  

04 de julho de 2014, 10:36

Da pobreza a nobreza!


Impressionante! Mas a sardinha é mais saudável e muito mais nutritiva que Salmão e Atum, líder de presença nas mesas nobres. Existe ai também uma grande discussão sobre quais as versões são as melhores: as sardinhas em lata, e, portanto com conservantes, ou a sardinha ao natural.

Segundo pesquisadores quando as in natura são feitas normalmente na limpeza se extrai a espinha dorsal da sardinha, exatamente onde se encontram as maiores fontes de nutrientes, como o ômega três, tão reverenciado atualmente.  

“Apesar de bom comedor de peixe, o brasileiro não elegeu, como o português, um tipo específico para consumo, tornando-o ‘nacional’”. Essa análise  um tanto atual é do historiador e antropólogo potiguar Luiz da Câmara Cascudo, no clássico HISTÓRIA DA ALIMENTAÇÃO NO BRASIL, os portugueses elegeram a Sardinha.

“Em termos econômicos é o peixe mais importante do país'', é o que informa Paulo Ricardo Schwingel, professor de oceanografia da Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI -SC . Como a oferta é grande e os preços estão bem em conta, a imagem da sardinha ficou a de um pescado pouco nobre. Graças a ciência da Nutrição, esse peixe começa a ser redescoberto e hoje frequenta da cesta básica até as mais altas rodas de gastronomia.

Energia: Apesar do tamanho, a sardinha é um peixe rico em gordura. E isso tem repercussão nas calorias, são 114 em 100 gramas do peixe fresco. Quase o dobro do encontrado na mesma porção do peixe Badejo, aqui no Nordeste conhecido como Sirigado, que tem apenas 59 calorias. Claro que não está se discutindo aqui sabores, porque ai o Sirigado ganharia de goleada. Estamos falando de nutrição.

Cálcio: Uma lata de Sardinha (85 g) tem mais de 460 mg do mineral que combate a osteoporose. Já a mesma quantidade de sardinha assada reúne apenas 372 mg. Para se ter uma ideia, em um copo de leite de 200 ml, são 246 mg de cálcio. A sardinha ainda é nutricionalmente melhor.

Proteína:   Dizem  que ninguém bate a carne vermelha nessa categoria. Mas veja só como a sardinha faz bonito. 100 gramas da Sardinha assada,(32,2) tem quase a mesma proporção de um filé mignon grelhado,(32,8). Ômega três. Em uma lata de sardinha há mais de 1 g de gordura, valor diário sugerido pela AAC-Associação Americana do Coração. A de Atum tem quase 0 ,6 g. A Sardinha continua, espero, como a seleção brasileira, imbatível.

Na lata? Ou In Natura? Cálcio: Devido á espinha, a versão em conserva tem 550 mg, ante 167 mg da fresca. Se você assar vai para a casa dos 480 mg. Gorduras: Por causa da pele e de parte das vísceras, a enlatada tem uma quantidade bem maior de gorduras boas , como a ômega três. Sódio - A Sardinha no óleo tem mais sódio que o peixe preparado em casa, seja frito ou assado. Até por isso já existem no mercado as opções light de sardinha em lata.

Calorias: A lata com óleo pesa mais na balança, com 285 calorias. A desvantagem de fritar as sardinhas frescas é que o valor calórico decola e o ômega-três aterriza, perde se quase tudo.

Segurança: A vantagem da enlatada está na menor exposição a agentes contaminantes e também na validade de quatro anos. Recentemente os brasileiros estão levando mais pescados á mesa e hoje já chegamos á recomendação da OMS Organização Mundial da Saúde que é de ingerir no mínimo  12 quilos de peixe anualmente por habitante. ''A região Norte, por exemplo, consome oito vezes mais peixe que a Sudeste'', afirma Marilia Oetterer da USP.

O que precisa ser observado é que enquanto tem gente comendo quase 30 quilos por ano de peixe, tem aqueles que não veem o alimento no prato. Em Portugal se consome mais de 50 quilos per capita por ano, e essa enorme quantidade é encabeçada pela sardinha.

Conta um historiador lusitano do século 16 que o pequeno pescado sustentava o reino. A tradição se perpetuou e hoje a Sardinha faz parte em Portugal de receitas finas e populares. Das 800 mil toneladas de itens pescados anualmente no Brasil, 100 mil são de sardinhas. O pescado é encontrado em grande quantidade numa faixa do litoral que vai do Rio de Janeiro a Santa Catarina. ''Em 2013 foram pescados ao redor de 100 toneladas'', conta Schingel. A sardinha é de longe o peixe mais capturado no país.

Apesar da alta capacidade de reprodução, a espécie precisou de uma lei para preservar-se. No período de 1990 a 2000, quase ouve um colapso do pescado obrigando então pesquisadores e autoridades a formularem uma estratégia para garantir a pesca sustentável.

Sobre a SARDINELLA BRASILIENSIS, espécie que vive no nosso litoral, Adão Pereira, diretor industrial da Gomes da Costa, empresa que produz por dia 1,3 milhão de latas do pescado afirma que já há indícios de que ela seria mais magra e dotada de um melhor perfil de gorduras, com maior concentração daquelas bem vindas a saúde.

Para quem achava que fazer um belo macarrão com sardinha não seria uma boa ideia para convidar os amigos, fica ai a dica. Além de ser extremamente saboroso e politicamente correto, o macarrão com Sardinha faz um bem danado e custa quase nada.

Agora é aproveitar essa delicia nacional pelo menos uma vez por semana. Quer coisa melhor. É barato, faz bem e agora é chique convidar os amigos para comer uma bela massa com Frutos do Mar.

 

A BOA DE SEMPRE:

 

Estar em paz consigo mesmo, com Deus e com os amigos. Ter saúde, ter um trabalho do qual se gosta e amar alguém. Antes de qualquer coisa amar a si próprio, senão você vai encontrar alguma dificuldade para amar o próximo.

 

Saúde e paz aos homens de boa vontade.

 

 

 


Publicidade
Publicidade

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSONLINE.COM, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSONLINE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.