comentários  

10 de setembro de 2014, 08:58

O ano da honestidade!


A honestidade é um princípio de uma sociedade civilizada e todo tempo é tempo de exercer esse ato de grandeza. Mas quero chamar atenção dos cidadãos para este ano de eleições, no Brasil. Dia 05 outubro, escolheremos os representantes do poder executivo e legislativo, ou seja, votaremos em presidente, governador, senador, deputados, estadual e federal, por isso, precisamos fazer uma seleção minuciosa e acertada, já que esses políticos vão representar-nos por quatro anos.

O papel do eleitor no processo democrático é o de protagonista e é insubstituível, pois não pode transferir sua obrigação para seu vizinho, cada um tem que fazer a sua parte, como diz a história do beija-flor. Vale ressaltar que essa majestosa conquista do direito de votar, foi adquirida a duras penas. Só para ilustrar, quem não se lembra da Ditadura Militar e das Diretas já? Nesses períodos da história brasileira, muitas pessoas foram presas, torturadas, exiladas e até mortas, porque buscavam a democracia. Desse modo, é certo que não devemos decepcionar esses heróis do Brasil. Assim, uma forma admirável de homenageá-los e garantir a permanência do conquistado e imprescindível processo democrático é exercendo nossa cidadania com honestidade.

Analise, eleitor, seriamente seus candidatos, pesquise sua história de vida e ética, seus projetos, planos e desígnios para nosso Estado e País. É evidente que ninguém está imune ao erro, contudo, examinando bem o histórico de vida dos candidatos é mais fácil acertar. É verdade que existe um sentimento de descrença por parte da população brasileira junto à classe política, principalmente porque a Imprensa, nos últimos anos, vem denunciando uma vasta corrupção dos políticos do País. O dinheiro dos nossos impostos, muitas vezes, aparece nas contas dos “nossos políticos”, mas deveria ser investido em educação, saúde, habitação, segurança, construção de estrada e saneamento básico etc.

Mas nem tudo está perdido, ainda têm políticos sérios e honrados. Nos últimos anos, tivemos avanços contra a corrupção no País. Lembremo-nos da lei de responsabilidade fiscal, sancionada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. A urna eletrônica que evita fraude na eleição, e a lei da ficha limpa, importante mecanismo contra a corrupção, que nasceu da iniciativa popular. Nesse meio de mudanças importantes, quem vem fazendo um trabalho de destaque é a imprensa brasileira, delatando os corruptos do país. Este ano, o TER-PB, criou um aplicativo denominado PRO-TRE, que permite ao eleitor denunciar a propaganda irregular, por meio dos aparelhos móveis, como celular e tablet.  Essa, sem dúvida, é uma Importante ferramenta contra os políticos ilícitos.

Portanto, caro eleitor, não venda seu voto, pois quando você é desonesto, não prejudica só você, mas todos, inclusive aqueles que lutam por justiça e retidão. E ainda, com a venda do voto, eleitor e político envolvidos, roubam os sonhos dos cidadãos dignos. Nunca troque seu voto por um saco de farinha, um par de sapatos, um saco de cimento, uma pilha tijolos, não o negocie por nada. Caso contrário, perdemos o direito de reivindicar melhorias para nossa rua, bairro ou cidade, pois quando você for cobrar do político que lhe comprou, ele vai dizer, com razão, "eu já te paguei, não te devo satisfação”.

Lembre-se que só tem a corrupção de compra de voto, porque há o corrupto que vende. Se almejarmos uma Cidade um Estado ou um País melhor, jamais devemos comercializar nossa "arma" mais eficaz contra a corrupção: o voto consciente. Lembremo-nos do extraordinário conselho do competente Juiz eleitoral  Dr.Ramonilson Alves, da Comarca de Patos-PB. “AQUELE QUE COMPRA VOTO É O PIOR CANDIDATO.” Eleitores, faltam poucos dias para o pleito de 2014, em que time você vai jogar? No time dos honestos ou no time dos desonestos? Pense bem e vote consciente.

 

Deus abençoe a todos

Jordan Bezerra

Revisão: professora Klítia Cimene

 



Publicidade
Publicidade

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSONLINE.COM, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSONLINE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.