comentários  

07 de outubro de 2015, 12:06

O OUTUBRO É ROSA – VIVA A VIDA


Nascido da inspiração da professora aposentada Geruza Delfino, que, com muita fé em Deus e com a determinação que sempre norteou sua existência curou um câncer, a instituição VIVA A VIDA, de início, deixava transparecer que seria mais uma das muitas “brilhantes iniciativas” que duraria apenas o tempo de ser anunciada e que morreria, fatalmente, depois de sua criação, sem deixar nenhum fruto.

No entanto, fundamentada na necessidade de termos em nossa Região uma entidade que cuidasse dos portadores da ainda hoje temível doença, aliada à sua férrea terminação e baseada, ainda, na triste experiência que tivera, Geruzia foi em frente, e hoje, após alguns anos vê coroada de êxito a sua iniciativa, que vem acudindo dezenas de mulheres portadoras de câncer, notadamente os de mama e colo de útero, que são, infelizmente, os mais corriqueiros.

O trabalho do VIVA A VIDA consta de assistência às enfermas, principalmente às menos favorecidas das periferias, aí entrando palestras esclarecedoras de como prevenir, assistência moral através de visitas, encaminhamento médico e hospitalar, campanhas de apoio financeiro para aquisição de medicamentos, gêneros alimentícios, dentre outras ações.

E, como diz o velho ditado, que “uma andorinha só não faz verão”, Geruza Delfino conseguiu se acercar de pessoas que, como ela, têm o mesmo desejo e idêntica consciência de que, só com solidariedade pode a portadora deste terrível mal, encontrar alento para, assistida e orientada com atenção e amor, lutar pela recuperação da saúde, que, detectada ainda no começo, tem amplas condições de cura. E aí é onde entra o VIVA A VIDA que, na quase convivência diária com as pacientes, dá a elas apoio e conforto.

O VIVA A VIDA, nesses poucos anos de vida, tem conseguido vitórias que, somente a determinação de suas componentes, à frente a sua incansável presidente, poderia alcançar. Dentre essas vitórias podemos citar a luta encetada pela construção do Hospital de Oncologia, através de insistentes contatos com o governador Ricardo Coutinho, hospital este que está prestes a ser inaugurado e que vai possibilitar o atendimento às pessoas necessitadas de tratamento, não somente cancerosos de Patos, mais de toda a Região sertaneja, que não mais precisarão se deslocar até Campina Grande ou João Pessoa, em viagens que lhes causam sofrimentos diversos.

Foi luta do VIVA A VIDA a instalação do mamógrafo, na Maternidade Peregrino Filho, que atende mulheres de todos os municípios da Região Metropolitana de Patos, além de outras região e cidades periféricas dos Estados do Rio Grande do Norte e Pernambuco, que têm a nossa maternidade como referência. Mais recentemente, Gerúza e sua valorosa equipe conseguiram da prefeitura a doação de um valioso terreno, quase na lateral do futuro Hospital de Oncologia. Para a concretização da construção da já concluída Casa de Apoio no local – faltam apenas alguns equipamentos – foi deveras importante a participação do empresário Damião Medeiros, proprietário de um restaurante nas proximidades da antiga rodoviária, construído ilegalmente, com a conivência de administrações anteriores em terreno do Município. Contando com a decisiva colaboração da prefeita Francisca Mota, foi feito um acordo para que, em troca da regularização do terreno ilegalmente ocupado, o seu proprietário se comprometeria a ajudar financeiramente na edificação da Casa de Apoio, o que, realmente, foi feito. Desta acertada decisão, ambos saíram ganhando: o VIVA A VIDA, que construiu sua sonhada e necessária Casa de Apoio e o empresário Damião Medeiros, que teve mantido o seu frequentado restaurante, agora em terreno legitimado como de sua propriedade.

As componentes da Instituição têm a consciência de que, sem a determinada colaboração de Damião Medeiros, tornar-se-ia muito difícil a edificação da Casa de Apoio, caso fossem depender de ajudas isoladas. No entanto, empresário, sensibilizados com o esforço empreendido para a conquista de tão benemérito empreendimento, têm colaborado com a Casa de Apoio, cujo espaço físico já está totalmente concluído, podendo ser citado como exemplo Luiz Guedes, proprietário da Shopping Guedes, que doou todas as cadeiras para o auditório da Casa, além de outros e de pessoas físicas que também têm feito doações as mais variadas. Vale salientar que a Casa necessita ainda de muitos utensílios e Geruza e as demais companheiras, ficarão muito gratas com quem se dispuser ajuda-las a colocar o empreendimento totalmente pronto, na hora de sua inauguração, que, ao meu ver, deverá ocorrer paralelamente à inauguração do Hospital de Oncologia.

O bom seria se toda a sociedade patoenses e dos demais municípios que terão seus pacientes de câncer indistintamente assistidos, se tornassem parceiros, para que a futura Casa de Apoio aos portadores de Câncer, possa, de fato, cumprir sua função.

Como seria impossível nomear todas as valiosas senhoras que, junto a Geruza Delfino pegaram o “pião na unha” na luta em favor das mulheres cancerosas, num belo trabalho de amor e solidariedade, eu mando meu forte abraço à Sandra Sibele e Hígia Trigueiro, extensivo a todas as demais.

Durante todo este mês, comemora-se o “Outubro Rosa”, alusivo à prevenção e o combate ao câncer de mama e colo do útero, por isso a lembrança que tive de paralelo a isto, homenagear uma instituição que, graças a uma louvável iniciativa da professora Geruza Delfino, que hoje congrega uma plêiade de mulheres valentes que tiram boa parte do seu tempo, para gritar a todos os pulmões: VIVA A VIDA!!!

José Augusto Longo[]

Josaugusto09@gmaisl.com


Publicidade
Publicidade

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSONLINE.COM, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSONLINE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.