comentários  

19 de outubro de 2015, 13:21

O Rádio continua imbatível!


Quando o físico alemão, Heinrich Rudolf Hertz (1857 – 1894) ficou notável por ser o primeiro a transmitir ondas de frequências do rádio, em 1887, o cientista prestou um relevante serviço à sociedade com sua descoberta. O rádio resistiu ao tempo e seus avanços tecnológicos com maestria.  O rádio tem a empatia e o respeito junto ao povo. O rádio mostra sua força e importância há tempos.

O primeiro nome de destaque no rádio brasileiro foi do padre e cientista, o gaúcho, Roberto Landell, (1861-1928) que construiu vários aparelhos importantes para a história do rádio, isso em 1893. Contudo, a primeira transmissão radiofônica ocorrida no Brasil, foi em 7 de setembro de 1922, realizada pelo então presidente da República, o paraibano Epitácio Pessoa, (1865-1942). Entretanto, o principal boom do rádio brasileiro, veio no século XX, na década de 30, com o surgimento do empresário paraibano, Assis Chateaubriand, (1892-1968) que criou um império da comunicação nacional denominado Os Diários Associados, com um aglomerado de 34 jornais, 36 emissoras de rádio, 18 estações de televisão e algumas revistas.

Em uma pesquisa de (2010), sobre a história do Rádio no Brasil, feita pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), de acordo, com a universidade, à perspectiva atual dos novos horizontes midiáticos da internet; WhatsApp, facebook, ajudaram ao rádio, isso se deu devido seu caráter popular que traz em si. Percebe-se esse contexto no cotidiano dos indivíduos.  Agora, em outra pesquisa sobre Mídia brasileira concretizada, em 2014, pelo Instituto Brasileiro Geografia e Estatística (IBGE), o rádio está em segundo lugar na preferência dos brasileiros, perdendo só para a televisão. Entretanto, com o advento da internet e suas mídias online, à televisão vem cedendo espaço para o rádio, pois esse se amoldou mais rapidamente as ferramentas tecnológicas como: facebook,  whatsApp e outros aplicativos.

De acordo com o jornalista paraibano, Edmilson Pereira, que atua há quase 30 anos no rádio, afirma que o rádio continua importante para a sociedade. “Mesmo com o advento da modernização dos diversos meios de comunicação, que ganharam velocidade, instantaneidade e, sobretudo, interatividade, o rádio continua sendo até hoje o melhor meio de comunicação existente, pois atinge todas as classes e lugares, sem, no entanto, depender, para chegar aos ouvintes, das condições que são exigidas para seus concorrentes.”

Portanto, o rádio é um meio de comunicação de importância capital para a população, notadamente, para à classe mais carente, já que, o rádio é o porta voz das reivindicações dos ouvintes no seu cotidiano. Nesse contexto, o rádio é imbatível. Atualmente, o rádio ganhou uma sobrevida e um glamour maior com as ferramentas da internet, pois, tornou-se ainda mais dinâmico e interativo.

 

JORDAN BEZERRA. 


Publicidade
Publicidade

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSONLINE.COM, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSONLINE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.