comentários  

05 de dezembro de 2016, 10:41

HIPOCRISIA DE MUITOS CRISTÃOS CATÓLICOS


“Ai de vós, hipócritas!” Essa expressão de Jesus contra os religiosos exploradores, hipócritas, falsos, desumanos, da sua época, entrou na história e dela não saiu. Mas, por quê? Porque a hipocrisia continua firme e bem presente no coração, na alma, de muitos que se dizem cristãos católicos. Esse “ai de vós” é, e continua sendo, uma chibatada nos lombos desses que vivem na igreja, se dizem adoradores do Senhor e devotos dos santos, mas são como sepulcros caiados, lindos por fora, mas podres por dentro. Têm coração de capeta.

Não resta dúvida, a Igreja está repleta de falsos cristãos, de lobos revestidos com pele de ovelhas. Amam a Santa Madre Igreja (linguagem deles), são devocionistas, acendem velas para seus santos preferidos (os santos que lhes retribuam, afinal, nada é de graça), estão nas primeiras filas do templo para a missa, recebem a eucaristia, muitos fazem parte até de pastorais, menos das pastorais sociais, dão almoço festivo para padres, bispos etc. Ah, ia esquecendo, esses ditos cristãos adoram, ou melhor, são apaixonados por certos canais de TVS católicas, que visam somente pregar alienação religiosa e politica.

Provarei para os amigos leitores, com conhecimento de causa, o que expus, consignando o que tenho presenciado e ouvido durante minha trajetória de padre por este sertão paraibano. Vejamos:

-Eu gosto de fazer caridade aos pobres. Todo domingo a gente leva uma feira para os pobres. Mas eu acho que essa gente é pobre porque quer, não faz nada na vida, são parasitas.

-Vamos fazer caridade. Esse negócio de procurar as causas da pobreza, da fome, da miséria, é coisa de padre e bispos comunistas. Nosso Senhor nunca se preocupou com isso. Nosso Senhor só se preocupou com a salvação da alma, depois da morte.

-Padre não é pra falar em politica, em economia, em nada de social, padre é pra falar sobre Jesus, o seu evangelho. É pra falar sobre as coisas do céu. Eu adoro os padres da Canção Nova porque prega o evangelho como manda a Santa Madre Igreja. Sou admirador desses padres da TV Canção Nova e Séc. XXl.

-Esses padres e bispos esquerdistas, com ideologia comunista, só falam em pobre, em exclusão social, em fome, em injustiça social, em marginalização social etc. Sou católico devoto, apaixonado por Jesus e a Santa Mãe de Deus, mas não tolero esses religiosos com essa postura antievangélica. Não suporto ouvir as homilias desses religiosos, pois sinto ânsia de vômito.

-Jesus nunca falou nesse negócio de justiça social, de libertação dos pobres, mas falou tão somente da libertação da alma do fogo do inferno. Ele falou de paz e amor, mas nada de libertação de pobres etc. Nosso Senhor falou sobre as flores, a beleza do mar, da salvação da alma, e a libertação que ele falava era o a libertação da alma do fogo do inferno.

-A melhor doutrina social é o Evangelho de Nosso Senhor. Esse negócio de estar falando em justiça social, em libertação dos pobres, isso é coisa de padres ligados ao PT e ao comunismo. Os padres da Canção Nova não falam nessas coisas não. Ave Maria! Deus nos livres de padres e bispos e assim.

-Esses pobres que recebem o Bolsa família são vagabundos, malandras, preguiçosos, não querem trabalhar. São oportunistas. Deus tem raiva desses pobres malandras. Vão trabalhar, vagabundos!

-Adoro quando o padre fala sobre os anjos, os santos, o céu. Acho lindo o padre colocar o povo pra dançar, pular, aplaudir, cantar etc. Saio da igreja morrendo de felicidade, de paz no coração.

--Vou à Igreja feliz, com paz no coração, pra encontrar-me com Nosso Senhor, mas saio da igreja irada, revoltada, indignada, com ódio, quando o padre , no seu sermão, não fala sobre o Evangelho de Nosso Senhor, mas quando fala somente em negócio de petista e comunista: justiça social, exclusão social, fome, miséria, sede. Que esse padre petista, comunista, vá para o inferno com os capetas.

-Esse Papa Francisco é muito bom, gosto dele, mas ele extrapola muito. Muitas vezes deixa de falar do Evangelho de Nosso Senhor, para falar sobre as coisas do mundo. Às vezes tenho até raiva dele, porque só fala em pobre, em pobre, em pobre. Assim não dá, hein, Francisco!

Agora eu falo:

Muitos não saem do templo, vivem rezando noite e dia, mas não têm amor ao próximo, não se importam com os seus clamores, com suas dores... Julgam e condenam negros, pobres, homossexuais, favelados, taxando-os com os piores adjetivos morais.

-Que adianta viver rezando, lendo a Bíblia, comungando, se não estão nem aí com os irmãos que clamam por terra, água, casa, emprego, justiça, dignidade?

-São muitos os adoradores do Senhor, mas não têm coragem de visitar uma favela, uma prisão, um hospital, onde estão tantos filhos de Deus.

-Muitos amam Jesus, são loucos por Jesus, porém, fazem questão de não reconhecer o rosto de Jesus no rosto dos excluídos, dos pobres, dos desprezados, dos sem vez e voz.

-Quanta hipocrisia de tantos católicos. Vivem rezando, meditando, participando de retiro, participando de missas, novenas, terços, beijam até a mão do padre, quase não saem do templo, pois vive adorando o Senhor, mas têm a língua afinada, de metralhadora, pois fala de Deus e do mundo, não escapa ninguém. Essa gente passa noite e dia focando, falando mal das pessoas e, o pior, vive julgando e condenando sem dó e piedade.

-Rezam, louvam, adoram, meditam a palavra de Deus, mas são egoístas, individualistas, orgulhosos, arrogantes, prepotentes, fofoqueiros, linguarudos, preconceituosos, racistas, homofóbicos, não fazem uma caridade a ninguém.

-Há católicos que se dizemfieis a Deus, à Sagrada Escritura, são assíduos rezadores, devotos de tantos santos, mas vivem nas calçadas ou em outros lugares quaisquer agredindo moralmente as pessoas. Julgam-se santos, mas o coração é de diabo.

-No final de semana, muitos os que se dizem católicos passam o domingo rezando, adorando, louvando, recebem a comunhão eucarística, mas durante a semana, no seu local de trabalho, não dão um bom dia, passam o tempo todofalando  mal dos colegas, levantando calúnias, fofocando, debochando e arrumando encrenca.

-Conheço pessoa que se diz cristã, mas vive se gloriando pelo que é e quetem: sou isso, sou aquilo, meu filho é isso, minha filha é isso etc.

-Muita gente se diz cristã católica, não perde missa etc., mas o seu deus é o dinheiro, o ter e o status. Menti?

-Há pessoas que vivem na Igreja, são devotas, mas são apaixonadas pelo ter, poder, status, posição social.

-No domingo na igreja, rezando, louvando, comungando, mas na sua casa, com seus muros altos, gradeados, pobres não entram...

-Um senhor da alta sociedade me falou: padre, eu amo ir à missa para rezar e comungar; minha casa é cheia de santos; adoro procissão etc. Só digo uma coisa, eu não assisto missa na minha paróquia porque o padre que tem lá só fala em terra, água, justiça social, libertação de pobres etc. Desse tipo de padre, não gosto...

-Quando o padre usa sua voz profética para, em nome do evangelho de Jesus, denunciar as causas satânicas da exclusão, da fome, da violência, da miséria, das injustiças sociais etc., a elite católica diz logo: esse padre é comunista, é contra Jesus, é contra a Santa Igreja Roma, é fora da lei.

-Quando o padre só reza (reza desencarnada), dança, pula, bate palmas, fala sobre os anjos lá do céu, das coisas celestiais, não usa só voz profética para defender os pobres, os ricos dizem: esse padre é um santo. E toma almoço luxuoso e presentes e mais presentes para o querido pastor santo.

-Muitos católicos da alta sociedade adora devocionismo. Amam Nossa Senhora, quer bem a Nossa Senhora, mas se falar sobre a Nossa Senhora dos pobres, da libertação dos pobres, a Nossa Senhora dos humildes, dos simples, dos pobres, aí o cancão pia. Para essa gente, essa Nossa Senhora não existe.

-A elite adora ir à igreja, reza, comunga, se benze, só não gosta de ouvir o padre falar sobre justiça social, libertação sociopolítico-econômica.

-As madames da alta sociedade adoram fazer "caridade", mas quando são questionadas por alguns padres sobre as causas da fome, miséria, exclusão, ficam revoltadas, indignadas, dizendo: esses padres são comunistas, são do PT, não obedecem à Santa Madre Igreja.

-Muitos se dizem cristãos, adoradores do Senhor, mas vivem apegados aos seus ídolos dinheiro, bens materiais, poder, status, honrarias, comodidade, autossuficiência, arrogância, festas, fama, egocentrismo etc.

-Esses hipócritas se apegam demasiadamente aos preceitos morais, religiosos, mas não reconhecem o rosto de Jesus no rosto do preso, da prostituta, da mãe solteira, dos favelados, dos moradores de rua, dos empobrecidos etc.

-Há católicos que se dizem fervorosos na fé e na devoção, mas são a favor do aborto, da pena de morte evivem dizendo: “bandido bom é bandido morto”.

-Quantos empresários que se julgam tão católicos, se dizem amante da Palavra de Deus, seguidores fiéisde Jesus, mas exploramdesumanamente seus empregados com excesso de trabalho e  pagando mal, fazendo-os verdadeiros escravos seus.

-Há políticos que não perdem missa, comungam, rezam, leem a Bíblia, se julgam católicos até morrer, mas são autoritários, demagogos, mentirosos, hipócritas, aprovam leis que não condizem com a ética, a moral, e não se importam com o povo e seus clamores. São verdadeiros aproveitadores.

-Na igreja é santa, mas em casa discrimina sua empregada doméstica, tratando-a como mera peça de trabalho. Na hora das refeições, a sofrida empregada não pode sentar-seà mesaao lado da patroa e do patrão.

-Os cristãos hipócritas adoram, aplaudem, os seus padres com suas “homilias abstratas, inócuas, transcendentalistas, sem concretude profética, sem denuncia”. Para essa gente, esses são os verdadeiros pregadores do Senhor.

-Esses hipócritas amam, admiram, aplaudem, “a Igreja dos palácios, das pompas e do luxo”.

-Esses católicos piedosos, carismáticos, devocionistas, sorridentes, de terço na mão, não admitem que o padre nas suas homilias tenha postura profética, que nada fale sobre as causas da fome, da miséria, da exclusão social. Não admitem, de forma alguma, que o seu pastor seja profeta do anuncio e da denuncia.

-Vejo líderes religiosos eleigos que não saem da TV. Passam o dia todo louvando, adorando, pulando, clamando,  mas não estão nem aí com as vítimas da seca, da fome, do desemprego, das injustiças sociais etc. O Deus dessa gente anda muito distante, mora no além, é a-histórico.

Para esses devocionistas, que são cristãos da boca pra fora, resta tão somente ler o capítulo 25 de Mateus: “afastai-vos de mim, malditos...”. E mais:

Mateus 7,21.

 “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas somente aqueles que fazem a vontade do meu Pai”.

Mateus 15:

“Hipócritas! Bem profetizou Isaías sobre vós, denunciando: 8‘Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim”.

Isaias 58, 5-9:

Penitência que me agrada, é livrar o oprimido das algemas da injustiça, abrigar o desvalido, repartir comida e roupa com o faminto maltrapilho...

Padre Djacy Brasileiro, em 02de dezembro de 2016.

E-mail: padredjacy@hotmail.com

 


Publicidade
Publicidade

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSONLINE.COM, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSONLINE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.