comentários  

11 de janeiro de 2017, 21:22

Investigação do Ministério Público ainda não aponta indícios de propina no Presídio Romero Nóbrega. Promotor diz que análise de documentos trará parecer definitivo. Escute


Em entrevista à reportagem da Rádio Espinharas na manhã desta quarta-feira, o promotor do patrimônio público, Alberto Cartaxo, falou sobre o andamento das investigações do Ministério Público da Paraíba referentes às supostas irregularidades em vínculos mantidos pelo Estado da Paraíba através da Secretaria de Administração Penitenciária.

Esses supostos vínculos seriam de alguns de seus servidores efetivos, os quais acumulariam cargos públicos de forma indevida.

Na investigação deflagrada em setembro do ano passado, são investigadas, dentre outras irregularidades, a inconveniência na composição das equipes que desempenham funções na Penitenciária Padrão de Patos, bem como na remuneração de seus respectivos agentes.

De acordo com o promotor Alberto Cartaxo, neste momento a investigação não tem nenhum indício de que houve pagamento de propina dos familiares dos presidiários ou dos próprios presidiários aos agentes penitenciários.

Ainda segundo informou o promotor, estão sendo cumpridas determinadas diligências relacionadas à digitalização dos documentos para facilitar a investigação. Posterior à análise dos documentos será possível apresentar uma resposta mais concreta às irregularidades que foram apontadas.

Escute mais detalhes nas entrevistas que seguem.


 

Matéria por Patosonline.com

Sonora cedida por Higo de Figueiredo


Publicidade
Publicidade

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSONLINE.COM, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSONLINE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.