comentários  

09 de março de 2017, 14:47

EQUÍVOCOS


Se viver é uma arte, essa é a arte mais difícil que existe. Recentemente, ouvi alguém exclamar em alto e bom som: “A vida é uma ilusão!” Lembrei-me de uma música cuja autoria é de Toquinho e Vinicius de Moraes:

“ Tem dias que eu fico pensando na vida

e sinceramente não vejo saída.

 Como é, por exemplo, que dá pra entender:

a gente mal nasce, começa a morrer.

Depois da chegada vem sempre a partida,

porque não há nada sem separação.

                                       Sei lá, sei lá, a vida é uma grande ilusão.

                                       Sei lá, sei lá, só sei que ela está com a razão......”

Às vezes somos tentados a viver o grande projeto de nossa própria história como uma ilusão. As conquistas e frustrações, os belos e maus momentos, a saudade de um tempo que não volta, amores e tempo perdidos, confiança depositada em quem não merecia, a mão estendida a uma outra mão ingrata, grandes sonhos que se foram como uma fagulha na noite. Mas tudo isso faz da vida uma ilusão?

Recuso-me pensar a vida como uma ilusão. Não estou disposto a parar aqui e agora os meus sonhos e projetos. Entendo a vida como uma contínua construção sem tempo ou prazo para terminar. Isso não depende de mim.

Nossa passagem por esse mundo é um evento único. Quando fecharmos os olhos na hora da morte, nada será como antes. As religiões, filosofias e ideologias concordam: A VIDA É UM EVENTO IRREPETÍVEL.

Quando a vida é um plano fechado em si mesmo, de si para si, sem solidariedade com as dores dos outros ela se torna um tédio. Quantos fazem o percurso de sua existência sem se envolverem com os problemas que afetam a comunidade como as injustiças, a corrupção, a negação dos direitos mínimos, a ocupação dos cargos eletivos pelos que não pensam no bem comum. Quem se fechou em seu pequeno mundo não pode reclamar das consequências de suas opções. É impossível ser feliz sem pensar nos outros.

Se alguém opta por pensar a vida como uma ilusão, um dia poderá chegar à conclusão de que ilusão foi sua opção. Talvez algumas etapas foram frustrantes, dolorosas, porque houve equívocos. Quantas pessoas relembram com tristeza aquele casamento sem futuro, aquele emprego, aquele vício que não levou a nada, aquela amizade falsa e enganadora. Nesse sentido, nunca é tarde para mudar. Uma pessoa com noventa anos de idade pode mudar radicalmente os rumos de sua vida. Não vai ter uma vida nova mas vai ter uma nova vida. Isso é qualidade de vida. O próprio Jesus nos propõe vida plena (João 10,10).

Se você acha que a vida é uma ilusão porque tudo passa, ainda bem que passa. Imagine se certas etapas não tivessem passado? O escritor Rubem Alves dizia que o Poeta Fernando Pessoa, em um de seus poemas, sentia dó das estrelas porque a missão delas é brilhar, brilhar sem nunca descansar, sem nunca ter fim. Até um grande amor precisará ser um grande “novo” amor todos os dias. O amor não suporta rotinas e marasmos.

Nesse momento, faço-lhe um convite para revisitar o interior do seu Ser: rasgue os papéis inúteis, doe roupas e sapatos os quais não usa mais, pinte as paredes do seu quarto com uma nova cor, mude a posição dos móveis da sua sala, refaça seu caminho diário para desafiar seu cérebro. Abra as janelas e portas do seu coração para o mundo. Sinta o sofrimento individual e coletivo de quem está ao seu redor e se junte aos que procuram soluções. A vida não é uma ilusão.

                                              Padre Albertino de Sousa Barreiros

 

 


Publicidade
Publicidade

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSONLINE.COM, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSONLINE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.