comentários  

06 de dezembro de 2017, 12:54

Vereadores contestam informação repassada pelo secretário de comunicação sobre lei do concurso público da Prefeitura de Patos – Veja vídeo!


O secretário de Comunicação da Prefeitura Municipal de Patos, Luiz Gonzaga Lima, ligou na noite desta terça-feira, dia 05, para o programa Polêmica, levado ao ar pela Rádio Espinharas, e relatou que o atraso na realização do concurso para a prefeitura se deu por motivo da retirada do projeto de lei por parte da Câmara Municipal de Patos.

A discussão teve início quando o Ministério Público Estadual (MPE), através do Procurador Dr. Alberto Vinícius Cartaxo da Cunha, entrou com ação contra a Prefeitura Municipal de Patos pelo não cumprimento do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre MPE e prefeitura, que garantia a realização do concurso público para preenchimento de cargos junto ao município.

Luiz Gonzaga relatou que o fato da retirada do Projeto de Lei acabou trazendo atraso nos trâmites para dar seguimento a realização do concurso, porém, o presidente da Câmara Municipal de Patos, vereador Sales Júnior (PRB), ligou para o radialista Jozivan Antero e mandou documentos que comprovam que a retirada do Projeto de Lei se deu por pedido formal da gestão do prefeito Dinaldinho (PSDB).

A informação do secretário de comunicação gerou descontentamento na sessão da Câmara Municipal de Patos. Os vereadores Edjane Araújo (PRTB) e o próprio Sales Júnior usaram os microfones da Casa Juvenal Lúcio de Sousa para tornar pública a informação correta, pois o projeto de lei foi retirado da casa a pedido do prefeito Dinaldinho e o fato foi confirmado pelo líder na época Toinho Nascimento (PSDB). O vereador Ivanes Lacerda (PMDB) chegou a pedir que o áudio da sessão que esclarece o caso fosse enviado ao programa Polêmica.

 

 

Jozivan Antero – Patosonline.com

Imagem e vídeo: Patos TV

 

 

Fotos e vídeos da postagem



Publicidade
Publicidade

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Patos Online suspende a publicação de comentários nas matérias. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto após as eleições de 2018.