comentários  

08 de março de 2018, 19:46

Sindicalista e delegada ressaltam importância das atividades alusivas ao Dia Internacional da Mulher na cidade de Patos. Escute


A presidente do SINFEMP, Carminha Soares, falou à imprensa local na manhã desta quinta-feira, dia 08, sobre a importância das atividades alusivas ao 8 de março, Dia Internacional da Mulher.

Diversas atividades foram realizadas em praça publica, além de uma caminhada pelo centro da cidade de Patos.

A sindicalista também participou das atividades e ressaltou que o momento foi importante para alertar as mulheres sobre os seus direitos em sociedade.

E enfatizou:

- Muitas morreram antes que a gente tivesse essa liberdade de comemorar esse oito de março, bem como conquistar o direito de votar e cobrar muitos outros direitos. Apesar da liberdade que a mulher tem hoje, ainda temos muito o que conquistar, e isso aqui foi mais pra conscientizar as mulheres, para que sejam principalmente mais respeitadas. Pedimos a valorização da mulher na sua plenitude.

As atividades alusivas e comemorativas ao Dia Internacional da Mulher contou com a participação de sindicatos, igrejas, escolas, entidades de classe, entre outros.

Mulher na luta contra a violência

Quem também se pronunciou sobre a data comemorativa foi a delegada Sub. Coord. das Delegacias da Mulher PB, Renata Matias, que ressaltou a data como sendo um dia a mais de luta para as mulheres.

A delegada lembrou que aquelas mulheres que por ventura sofrem alguma violência, que procurem a delegacia especializada, pois a mesma está de portas abertas para ajudar em qualquer que seja a ocorrência.

Sobre a questão dos índices de casos registrados a nível estadual, Renata Matias explicou que houve um aumento no número de procedimentos instaurados, bem como o aumento de medidas protetivas solicitadas.

- Isso a gente enxerga como o aumento do número de denúncias. E percebemos que as mulheres não aguentam mais ficar caladas e estão procurando ajuda através das denúncias.

De acordo com a estatística estadual, em 2015 foram instaurados cerca de 3.941 inquéritos, em 2016 foram 3.961, e em 2017 passou para 4.118. Ou seja, o crescente número de inquéritos mostra que as mulheres estão buscando mais ajuda.

Vale lembrar que os casos de violência doméstica que muitas vezes são tratados como normal, podem ser denunciados por qualquer pessoa.

Saiba mais detalhes na entrevista que segue abaixo.


Hélio Barbosa - Patosonline.com

Áudio - Higo de Figueiredo (Rádio Espinharas)

Áudio da postagem

Carminha Soares - Sinfemp (Dia da Mulher) - EN 08-03.mp3




Publicidade
Publicidade

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSONLINE.COM, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSONLINE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.