comentários  

16 de abril de 2018, 15:21

SINFEMP comemora decisão do TJ/PB sobre pedido de ilegalidade da greve dos servidores públicos do Município de Patos


Há 12 dias em greve, os servidores públicos do Município de Patos realizaram mais uma manifestação na manhã desta segunda-feira, dia 16.  A concentração começou na sede do Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região (SINFEMP) e culminou com ato em frente da Prefeitura Municipal de Patos.

A presidente do SINFEMP, Carminha Soares, e o vice-presidente José Gonçalves, bem como os servidores, comemoraram a decisão do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba (TJ/PB) que não concedeu a liminar pedida pela Prefeitura de Patos para reconhecer a ilegalidade da greve. O juiz convocado/relator, Dr. Eduardo José de Carvalho Soares, decidiu apreciar a liminar após ouvir o sindicato. O magistrado concedeu 15 dias para que o SINFEMP apresente sua contestação.

Presente ao ato, o ex-prefeito de Patos e pré-candidato a deputado federal Lenildo Morais (PT), disse que a greve dos servidores é justa e que representa a insatisfação diante das negativas do prefeito Dinaldinho (PSDB) de atender as reivindicações, que são de ordem econômica, mas também de condições de trabalho e de cumprimento de direitos adquiridos pelos funcionários públicos.

José Gonçalves comentou que a greve dos servidores públicos do Município de Patos pode receber mais reforço, pois professores e médicos terão assembleias ainda nesta semana. Os professores se reúnem na terça-feira, dia 17, para deliberaram sobre paralisação e os médicos na quinta-feira (19) para apreciarem pauta de reivindicações.

O Procurador do Município de Patos, Dr. Kaio Alves Coelho, concedeu entrevista dizendo que vai fazer uma petição de reconsideração diante do retorno da desembargadora titular do TJ/PB para requerer a análise do pedido de tutela provisória. A prefeitura continua reafirmando que a greve é ilegal.

 

 

Jozivan Antero – Patosonline.com

 

 


 

 


 

 

 


Publicidade
Publicidade

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Patos Online suspende a publicação de comentários nas matérias. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto após as eleições de 2018.