comentários  

11 de julho de 2018, 11:28

Em Patos: Felipe Leitão fala de suas raízes e mostra conhecer os problemas da cidade e apresenta suas bandeiras de luta


Quem está na cidade de Patos, é o pré-candidato a Deputado Estadual, Felipe Leitão, na noite de ontem ele esteve visitando o Padre Fabrício Timóteo na cidade de São Mamede.

Felipe que não conhecia o Padre pessoalmente e tratou-lhe como ícone da Paraíba que representa o segmento religioso. “passei algumas horas com Padre Fabricio e pude me recompor espiritualmente”.

Felipe, falou das suas raízes em Patos onde seu bisavô, Joaquim Leitão, chegou a presidir o Poder Legislativo em Patos e tempos depois homenageado com busto em uma das praças da cidade.

Mostrando-se afinado com os problemas de Patos, enumerou suas prioridades, como por exemplo: a execução das ações do programa escola integral, que hoje a terceira maior escola do estado que está em Patos tem o programa, mas sua execução foge do que foi planejado na escola SEPA. Outro ponto que tratou com prioridade foi a atenção ao complexo religioso Cruz da Menina que vive abandonado e representa o turismo religioso atraindo várias pessoas do nordeste, ainda sobre o turismo religioso, lembrou da obra do Santuário Nossa Senhora Perpétuo Socorro que fica no bairro do Morro e precisa receber apoio do governo do estado na retomada das obras, já segurança pública, Felipe disse ter recebido várias cobranças de homens do campo sobre a ausência da Patrulha Rural onde bandidos estão praticando assaltos e aterrorizando os agricultores, levará esse assunto para a Assembleia e junto com o governo do estado ampliação dessa ação.

 DESAFIO

Na entrevista, o jornalista Abrantes Junior lhe fez um desafio para que ele assinasse um documento em Cartório elegendo suas prioridades em Patos e garantindo o cumprimento delas. Felipe concordou “sem problemas nenhum, desafio lançado, é desafio aceito”.

 

Assessoria 

 


Publicidade
Publicidade

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Patos Online suspende a publicação de comentários nas matérias. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto após as eleições de 2018.