comentários  

23 de fevereiro de 2010, 17:03

Nova coluna de Osvaldo Medeiros - Mês de fevereiro


Apagão da Velox

        

Recentemente mais um apagão da Velox na cidade de Patos causou muitos transtornos a centenas de pessoas que dependem do oferecimento dos serviços desta empresa (Internet) para executarem seus trabalhos. Sempre que isto acontece ultrapassa até 48 horas deixando assim todos transtornados e revoltados porque da empresa não se tem nenhuma explicação. Simplesmente o sinal desaparece ficando os usuários a mercê da sorte. Com isso os prejuízos tem sido grandes porque muitos usuários utilizam a Velox para trabalhar, a exemplo dos advogados que ficam impedidos de enviarem os processos via É-JUS (Justiça Virtual).

         Insatisfeitos com a falta de assistência e muito mais de atenção para com os clientes, muitos usuários, principalmente da área da advocacia, tem migrado para outras operadoras. Alegam que os apagões tem gerado prejuízos e a única solução encontrada tem sido a busca dos mesmos serviços em outras empresas que na verdade vem dando certo.

         Significa com isso que a Velox, que já teve no seu domínio quase todos os usuários de Patos e região, está aos poucos perdendo espaço para empresas que surgiram depois como a Sol Net, Vivo e tantas outras. Afora, muitas outras que estão de olho no rentável mercado de Patos.

 

Não perdoa     

 

Os vereadores oposicionistas ao atual presidente do Legislativo patoense, Marcos Eduardo, não estão nada dispostos a perdoá-lo, principalmente depois dessa última eleição. Para mostrar que não estão mesmo para brincadeira, entraram na semana passada com um processo de denuncias contra Marcos no tribunal de Contas do Estado e no Ministério Público local, alegando irregularidade nas prestações de contas referente ao exercício de 2007. Segundo os mesmos, está inserido em tal processo denuncias contra Marcos que com certeza o mesmo vai se arrepender de ter sido reeleito. O que de tão grave tem?         

Empréstimos

         A proliferação dos empréstimos consignados está deixando muitos aposentados em má situação na cidade de Patos e demais municípios circunvizinhos. A maior parte quando vem tomar conta do desconto no contracheque às vezes já é muito tarde e o estrago está feito. Sem saber assinam procurações para filhos, netos e outras pessoas da família e esses de poderes dessas procurações adquirem os empréstimos sem a mínima noção, principalmente dos juros que vão pagar, deixando o aposentado não só endividado como sem poder honrar seus compromissos.

         Os mercadinhos, principalmente os da periferia, estão sendo atualmente os maiores prejudicados com esta onda de empréstimos feitos, não pelos aposentados, mas sim a maior parte por quem administra suas procurações. Com os descontos nos contracheques ficam pagando os mercadinhos de ração e com isso o débito vai se transformando numa bola de neve deixando muitos comerciantes em situação difícil, porque nem recebe o debito do aposentado e se cortar o fornecimento vai perder alguma coisa. Situação complicada. O problema é que esses empréstimos a maior parte são para compra de Biz e celular.     

 

Se aproximando

        

Com o lançamento oficial da campanha de Hugo Motta para deputado federal, o prefeito Nabor Wanderley (Patos) não quer briga com ninguém, principalmente com a imprensa. Aos poucos está se aproximando de muitos profissionais da área, principalmente aqueles considerados até pouco tempo rebeldes ou visto ligados a alas oposicionistas. Até quando essa reaproximação vai não se sabe.

 

Se expondo

 

Em Patos sempre aconteceu e recentemente a coisa vem piorando consideravelmente. Isso para os fofoqueiros de plantão é um prato cheio vê colegas de imprensa se digladiando ao vivo muitas das vezes por puras futilidades alimentadas por fofocas por parte de pessoas que dão tudo para ver cada vez mais uma imprensa brigada para tirarem proveito disso. Se nas outras áreas as picuinhas são constantes, na do esporte virou guerra, porque alguns colegas estão esquecendo que a bola está rolando e com o microfone aberto ficam trocando farpas, atitude esta que vem pegando mal para todos. Quem liga seu rádio quer ouvir futebol e os patrocinadores a divulgação de seus produtos e não problemas pessoais de “a” ou “b” . Não custa nada sentarem e discutirem civilizadamente suas mágoas. Ao vivo é que não dá amigos. Vamos torcer para que tudo termine bem.

 

Tentam

        

Enquanto jornalistas trocam farpas em nossa cidade, alguns vereadores ocupam os nossos meios de comunicação para justificarem que estão fora das acusações feitas pelo também vereador Ivanes Lacerda, de que dois parlamentares mirin haviam recebido cada um carro para votar em Marcos Eduardo no seu retorno a presidência do nosso Legislativo. Isso tem rendido e gerado muitas duvidas perante a opinião pública. Futuramente, a verdade vem à tona.

 

As oposições

 

Em São José de Espinharas as oposições já estão se movimentando para formarem uma chapa fortalecida de bons valores para disputar a sucessão municipal, atualmente ocupada pelo médico Ricardo Wanderley. As criticas são grandes ao atual administrador e aproveitando seu baixo ibope, as oposições não perdoam e já estão se articulando. Nos últimos anos, segundo muitos moradores dessa cidade São José, não vem tendo sorte com seus administradores. O município só caminha para traz como tartaruga. Culpa de quem?   

 

Agradar

        

 

Agradar prefeitos com notas frias pode em breve colocar muita gente na cadeia. Segunda uma fonte, o Ministério Público anda de olhos bem abertos principalmente em agências que trabalham com promoções de eventos artísticos. Será? É nessas horas que prefeitos tiram o corpo de lado e o pau cai nos mais fracos.

 

Criticas

        

Alguns empresários de Patos não estão nada satisfeitos com a última rodada de licitação da prefeitura local, onde o grupo do empresário Gilvaldo Rangel papou todas. Partiram para o ataque e até criticas alguns fizeram em emissoras locais. O que tem de errado nisso?

 

Caixa Econômica I

 

Finalmente, quando a alta cúpula da Caixa Econômica Federal vai retirar do papel e colocar em prática a abertura da agência da Caixa na cidade de Itaporanga? Olharam vários prédios, criaram expectativas junto à comunidade, porém, até o presente, de realidade só as visitas aos prédios para alugar para as instalações porque até o presente nada. Pelo visto assim vai continuar.

 

Caixa II

        

Enquanto a agência de Itaporanga não sai do papel, a de Patos continua o caos. Além da cidade de Patos, esta agência tem a missão de cobrir toda região do Vale do Piancó e  serra de Teixeira que vai até a cidade de São José de Princesa. Com tantos municípios sobre sua responsabilidade, as filas aumentam a cada mês, provocando muitos transtornos nos dias de pique. O pequeno espaço da Caixa Econômica de Patos obriga que se formem filas quilométricas na parte externa, onde centenas de pessoas esperam horas, muitas das vezes no sol causticante para serem atendidos. Nova agência já foi também prometida, mas tudo não passa do prometido porque de realidade não se tem notícia. Só promessa. Duvido que a alta cúpula dispense esse mesmo tratamento para Campina e João Pessoa. Quem fala por nós?

 

Caixa III

        

Patos continua esperando pela sua nova agência da Caixa Econômica como da mesma forma os Itaporanguenses sonha com a implantação de uma agência que só ficou no papel. Enquanto as prometidas não saem, a alta cúpula da Caixa já faz previsão de se criar novas agências nas cidades de Princesa Isabel, Santa Luzia, Conceição, Catolé do Rocha e tantas outras. No ponto de vista de muitas pessoas, se ainda não saiu do papel as já prometidas há anos, calcule as que estão nas novas previsões. Quem sabe no próximo século.

 

Brincar

         A atual mesa diretora da Câmara Municipal de Patos, principalmente a presidência, resolveu brincar e gozar com cara de vários jornalistas que prestam assessorias e cobrem as sessões daquela casa. Contratam na hora que acha necessário e joga na rua quando acha que deve fazer isso, como se os profissionais fossem um objeto descartável. Isso vem ocorrendo com frequência porque, segundo alguns colegas que não entram nessa, e vão ali simplesmente cobrir os trabalhos com independência e imparcialidade, por culpa de alguns jornalistas que esqueceram sua posição de jornalistas e passaram a misturar as coisas entrando no plenário brincando com vereadores e nesse jogo de intimidade, de fofoquinhas e de leva e traz.

 

Perderam o respeito que antes tinham os parlamentares por eles e passaram a ser vistos não mais como jornalistas e sim como fofoqueiros, objetos de gozações e até mesmo de agressões como muitos já foram ali agredidos verbalmente por vereadores porque disseram a verdade, mas só que atualmente eles não estão sendo mais vistos com aquele respeito que antes tinham. É isso que dar misturar as coisas. Ainda acredito naquele velho provérbio. Cada macaco do seu galho. O papel do jornalista na Câmara e cobrir os trabalhos e não está de fofoquinhas levando conversa de um vereador para outro. Perderam o respeito e agora?     

 

Homilia

 

Na sua homilia no último sábado (20) na igreja do Divino Salvador, o sábio Pe. Valdomiro teceu duras criticas aos políticos corruptos e muito mais a forma como se faz política atualmente. Não poupou ninguém e generalizou tudo como uma sujeira só. Mostrou a todos os presentes, que na busca da ganância e do poder, muitos candidatos já estão batendo nas portas principalmente dos mais necessitados, pedindo o voto com falsas promessas principalmente de empregos como nas campanhas passadas aonde muitas pessoas foram e continuam sendo enganados. Assistir as missas de Pe. Valdomiro todos os sábados a noite do Divino Salvador no bairro JD. LACERDA pode ter certeza que você não só sai enriquecido espiritualmente, como também muito agradecido pelas suas belas e sábias palavras. Como seria bom que todos os sacerdotes caminhassem pelos mesmos caminhos que sempre trilhou nosso amigo Padre Valdomiro.           


Publicidade
Publicidade

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSONLINE.COM, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSONLINE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.