Esportes Campeonato Paraibano

Botafogo-PB busca vencer o Serra Branca no Amigão para voltar a decidir o Paraibano após dois anos

Para garantir o passaporte para a finalíssima, o Belo precisa vencer o Carcará do Cariri em Campina Grande. Em caso de novo empate, vaga será decidida nas penalidades máximas

02/04/2024 às 05h55
Por: Felipe Vilar Fonte: ge PB
Compartilhe:
Foto: Cristiano Santos/Botafogo-PB
Foto: Cristiano Santos/Botafogo-PB

Depois de um empate sem gols contra o Serra Branca na primeira partida da semifinal do Campeonato Paraibano Unipê de 2024, o Botafogo-PB se vê obrigado a buscar a vitória no confronto de volta da competição estadual para garantir seu passaporte à finalíssima no tempo normal. E para isso, o Alvinegro da Estrela Vermelha precisará ser imponente jogando fora de casa e, assim voltar a decidir o estadual após dois anos.

Continua após a publicidade

O jogo de volta acontecerá às 16h30 desta terça-feira (2), no Amigão, e será transmitido pelas TVs Cabo Branco e Paraíba. Um novo empate levará a disputa para os pênaltis.

Para ir à final do Paraibano, o Botafogo-PB necessita de uma maior eficácia no ataque. Porém, o Belo tem justificado sua falta de efetividade atribuindo-a à maratona de partidas. Nos últimos 28 dias, foram nove jogos, alternando entre Copa do Nordeste e Campeonato Paraibano. Na ótica da comissão técnica, a sequência tem impactado diretamente no desempenho dos jogadores.

O jogo de ida entre Alvinegro da Estrela Vermelha e Carcará do Cariri, no Almeidão, foi em baixo ritmo e terminou em um 0 a 0. Agora, para ir à finalíssima, o time da capital João Pessoa precisará superar o time de Campina Grande na Rainha da Borborema. Na primeira fase, o Botafogo-PB balançou as redes 13 vezes em nove oportunidades.

A última vez que o Botafogo-PB chegou a decisão do Paraibano foi em 2022, quando acabou com o vice-campeonato após ser derrotado pelo Campinense.

TV Globo transmitirá o jogo de volta ao vivo para todo o estado. A narração será de Kako Marques, com comentários de Phillipy Costa e reportagens de Iaco Lopes e Izabel Rodrigues.

Fonte: ge PB